Os melhores chefes são os mais humildes

Publicado originalmente no “The Wall Street Journal”

Numa época em que o orgulho excessivo é comemorado nas mídias sociais, nos negócios e na política, pesquisadores e especialistas sobre o trabalho dizem que pessoas humildes são melhores para manter um ambiente de trabalho equilibrado.

A humildade é uma qualidade fundamental dos líderes que, por serem assim, promovem o trabalho em equipe, aprendizagem ágil e alto desempenho em seus times, de acordo com vários estudos realizados nos últimos três anos. As pessoas humildes tendem a estar cientes de suas próprias limitações, buscam melhorar, apreciar os pontos fortes dos outros e se concentrar em objetivos que vão além de seus próprios interesses. Entre os funcionários, isso gera uma diminuição na rotatividade e no absentismo. Esses pontos fortes costumam ser subestimados porque as pessoas humildes tendem a ficar fora do radar, sugerindo que são suas equipes que fazem todo o trabalho.

Uma ferramenta de medição de humildade

Mais empresas estão levando em consideração a humildade em suas decisões de contratação e promoção. Os pesquisadores estão desenvolvendo novos métodos para monitorar essa característica pouco notada. A Hogan Assessments pretende lançar, em breve, uma ferramenta específica para medir a humildade no trabalho.

O pensamento predominante é que os líderes são carismáticos, chamam a atenção sobre si e são persuasivos “, disse Ryne Sherman, VP de Ciência da Personalidade da Hogan Assessments. No entanto, estes líderes tendem a prejudicar os seus negócios porque eles podem ser autoconfiantes demais e não levar os feedbacks dos outros em consideração.”

Líderes humildes também podem ser muito competitivos e ambiciosos. Mas eles tendem a evitar o destaque pessoal e a apresentar mais suas equipes. Eles também pedem ajuda e ouvem o feedback de outras pessoas, liderando pelo exemplo, o que faz com que os funcionários façam o mesmo.

Humildade, um novo ativo

A Patagonia, uma fabricante de artigos de vestuário, com sede nos Estados Unidos, examina a humildade dos candidatos assim que eles passam pela porta da empresa para a entrevista. O candidato é avaliado como, por exemplo, trata a recepcionista no momento em que chega. Se os funcionários relatarem um comportamento desrespeitoso ou egocêntrico, ” isso pode ser um fator de recusa”, explica Dean Carter, responsável pelos Recursos Humanos da empresa.

Incentivar a humildade permite que os funcionários de todos os níveis se sintam livres para propor ideias. Funcionários humildes também têm maior probabilidade de apoiar a missão da empresa para ajudar a resolver problemas ambientais. Durante as entrevistas, Carter pediu aos candidatos que lhe contassem uma ocasião em que experimentaram um grande fracasso. “Se eles dizem: ‘Uau, deixe-me pensar sobre isso, porque tenho muitos exemplos’, — isso diz muito”, diz ele.

A Indian Hotels –uma empresa da Índia– usa as avaliações Hogan para identificar líderes em potencial. “Humildade é uma habilidade emocional de que os líderes precisam”, disse PV Ramana Murthy, gerente de Recursos Humanos da empresa. A humildade permite ouvir profundamente os outros, o respeito por opiniões diversas e a vontade de receber sugestões e comentários. A empresa também está tentando “instigar” humildade nos gerentes seniores por meio de treinamento

… Que não é tão fácil reconhecer

Se você acha que sabe qual de seus colegas é humilde, pode estar errado. “Pessoas humildes não demonstram isso, é claro. E muitos funcionários, incluindo os mais arrogantes, tentam ser considerados humildes e úteis para causar uma boa impressão”, lembra Kibeom Lee, professor de psicologia da Universidade de Calgary, nos Estados Unidos, cujo trabalho parcialmente inspirou a escala de humildade de Hogan.

Pesquisadores que estudam o ambiente de trabalho geralmente usam relatos de funcionários para avaliar o nível de humildade dos líderes. Em um estudo de 2015 com 326 funcionários trabalhando em 77 equipes de uma empresa de assistência médica, os pesquisadores pediram aos membros da equipe que avaliassem a humildade de seus gerentes, em uma escala que incluía a vontade de aprender com os outros, admitir que eles não sabem como fazer alguma coisa, entre outros aspectos. Os membros da equipe também avaliaram o comportamento e o desempenho de sua equipe.

As equipes com líderes humildes se comportavam melhor e proporcionavam um trabalho de melhor qualidade do que as equipes com líderes menos humildes. Os ganhos de desempenho foram mantidos, independentemente de os líderes de equipe exibirem outras qualidades positivas de liderança não relacionadas à humildade.

Alguns desafios podem exigir um estilo de liderança diferente. Por exemplo, os funcionários que enfrentam ameaças extremas ou pressão intensa podem ter um desempenho melhor quando um líder adota uma abordagem mais autoritária e de cima para baixo. No entanto, as empresas com CEOs modestos têm mais probabilidade do que outras de ter equipes de gestão que trabalhem juntas, se ajudem e compartilhem a tomada de decisões, de acordo com um estudo de 105 empresas de TI e software publicadas no Journal of Management.

Também é provável que essas empresas tenham diferenças de remuneração menores entre o CEO e outros executivos seniores. Esses fatores preveem uma colaboração mais estreita entre todos os executivos seniores, o que, por sua vez, leva a maior eficiência, inovação e lucratividade em toda a empresa, segundo os pesquisadores.

Fale Conosco

Endereço: Alameda Rio Negro, 911 sala 707 Barueri – SP – CEP: 06454-000
Telefone: (11) 3022-2583

Copyright 2021 Ateliê RH