Entenda o impacto da disrupção digital na liderança organizacional

A distribuidora Hogan do Reino Unido, APS (Advanced People Studies), acaba de divulgar uma pesquisa realizada em parceria com a Corporate Research Forum (CRF), uma associação de empresas britânicas, com foco em pesquisa e inovação. O objetivo do estudo foram as mudanças proporcionadas pela era de disrupção digital.

Os pesquisadores examinaram como o papel e as expectativas dos líderes estão mudando na era digital, e as implicações dessas mudanças para as práticas de desenvolvimento de liderança. Leia, abaixo, alguns insights da pesquisa.

Vivemos em uma era de ruptura digital, caracterizada pelo surgimento da tecnologia digital, o surgimento de novos concorrentes, a reformulação das regras e fronteiras tradicionais da indústria, o que traz consigo um ritmo acelerado de mudança e complexidade crescente. Para as organizações, o sucesso futuro e a sustentabilidade dos negócios dependem da capacidade de se adaptar a essas mudanças.

Mais da metade (57%) dos respondentes da pesquisa disseram que a economia digital levou a mudanças extensas, ou fundamentais no seu modelo de negócios, estratégia ou panorama competitivo, enquanto outros 87% ainda esperam mais mudanças.

A transformação digital também está mudando a forma como trabalho é feito. Os líderes, agora, precisam ser peritos na gestão das mídias sociais e gerir equipes globais de maneira remota. Acima de tudo, também precisam gerir os riscos de estarem –eles mesmos e seus times—sempre “online”.

Ainda que os fundamentos da boa liderança continuem sendo válidos para a era digital –como a habilidade de ser um bom estrategista, ou bom comunicador, os líderes também precisam se adaptar ao contexto digital. As demandas da era da Transformação Digital exigem líderes que consigam colocar mais ênfase em comportamentos como adaptabilidade, união de pessoas em torno do mesmo propósito, e a capacidade de criar uma cultura de capacitação e experimentação. Os líderes também precisam desenvolver a competência do uso da tecnologia e aprender a tomar decisões baseadas em dados.

A habilidade da inovação rápida

Para ter sucesso nesta nova economia, as organizações estão tendo que construir a habilidade de inovar rapidamente. Esse crescimento deve ser sustentado por:

  • Agilidade para antecipar mudanças, condições de mercado e ajustar rapidamente o rumo da organização;
  • Tomar decisões rapidamente;
  • Trabalhar em equipe de maneira colaborativa;
  • Criar uma cultura de curiosidade, experimentação e aprendizagem;
  • Ter tolerância ao risco;
  • Criar a capacidade de articular uma abordagem pragmática da visão do negócio, e traduzi-la em medidas de desempenho significativas.

O modelo de liderança na era da disrupção digital

A pesquisa também identificou sete principais mudanças na liderança, organizadas em torno de três dimensões principais: como os líderes definem a direção do negócio, qual é a infraestrutura organizacional que eles precisam construir e as novas habilidades de relacionamento que eles precisam ter. Conheça:

  • Tomada de decisão dinâmica ancorada a um propósito central. Líderes precisam manter suas organizações com foco em uma visão e propósito consistentes, adaptáveis a curto prazo;
  • Capacidade de leitura do ambiente de negócios. A habilidade de digitalizar o horizonte, detectar padrões e desenvolver insights será essencial para se manter competitivo;
  • Construir capacidade para execução rápida. Os líderes não precisam apenas detectar mudanças no mercado; eles precisam estar preparados para responder rapidamente às ameaças competitivas emergentes e mudar as expectativas do cliente ao garantir agilidade nos processos de tomada de decisão e execução;
  • Criar uma cultura de experimentação e aprendizado. Inovação requer maior tolerância ao risco, e construir mecanismos para aprender com o fracasso;
  • Gerenciar a hierarquia para as principais redes de colaboração. Cada vez mais, o trabalho na economia digital é feito por meio de redes colaborativas que cruzam silos organizacionais e incluir colaboradores de fora da organização.
  • Dominar as ferramentas digitais para a eficácia da liderança. Os líderes precisam se sentir confortáveis ​​com o uso de ferramentas de comunicação digital para construir confiança, e envolver e motivar suas equipes;
  • Líderes deverão agir como facilitadores de especialistas. O trabalho de liderança, particularmente no trabalho orientado pelo conhecimento, é deixar de falar aos outros o que fazer, para desenvolver um contexto no qual as pessoas possam trazer sua expertise, tomar boas decisões e fazer seu melhor trabalho.

O desenvolvimento da liderança também tem que se adaptar para atender às necessidades dos líderes na era digital, tanto no que tange às ferramentas digitais, quanto na construção dessas novas habilidades da liderança. Até agora, esse desenvolvimento está focado na conscientização dos líderes do impacto do digital no negócio, bem como no desenvolvimento das suas habilidades técnicas. Mas a mudança de comportamento também é fundamental – e esse aprendizado é necessário para que os líderes desenvolvam sua capacidade pessoal para lidar com complexidades, e adaptar seu estilo de liderança para atender os diferentes contextos do negócio, e isso requer um compromisso mais profundo do indivíduo para com a organização.

Fale Conosco

Endereço: Alameda Rio Negro, 911 sala 707 Barueri – SP – CEP: 06454-000
Telefone: (11) 3022-2583

Copyright 2021 Ateliê RH